2

Cansaço

Posted by Patricia Deuner on 26 de junho de 2013 06:00 in , , , ,

Esse é um desafio das 5 palavras, que me foi dado a muito tempo atrás e nunca publiquei oficialmente. Acho que esse texto até tem algo de referência aos conflitos que a sociedade tem passado nesses últimos dias aqui no Brasil. Afinal, reclamamos e lutamos por um mundo melhor, mas, será que nossas atitudes diárias são dignas de um mundo melhor?

As palavras são: impugnar, cnidários, sinantrópico, caramelo e vôo


Andava pela rua rumo ao trabalho que odiava. Suas pernas já faziam o trajeto automaticamente e sua mente não percebia nada ao redor. Estava cansado. De quê? Não sabia exatamente. Se fosse fazer uma avaliação minuciosa não chegaria a consenso nenhum. Cansado da vida? Talvez sim. Todo o seu cotidiano era uma verdadeira merda. Uma lata vazia. O cansaço era sempre o mesmo, não pela força que o produzia, mas sim pelo pesar da alma e os movimentos insólitos do corpo.
Dormir também não era a solução para o seu cansaço. Andava sonhando com CNIDÁRIOS abraçando-o e queimando-o até os ossos. E acordava mais cansado ainda.
“Minha vida é bem como meus sonhos”. Pensou conformado. Sentia como se o mundo lhe queimasse inteiro sem se importar.
Decepcionou-se com tudo e com todos que conhecia. Aproveitaram-se dele. Todos muito gananciosos e egoístas. Verdadeiros covardes. Gente que não é gente. Eram como SINANTRÓPICOS, ansiosos por devorar, consumir. Estavam sempre ao redor, atentos a qualquer oportunidade de se fartarem, e, depois de saciados, inutilizavam os restos.
Tinha visto muito disso, e entendido muito também. Estava cansado, e não tinha forças para lutar contra essa força tão mundana. Então escondia o que pensava, escondia o que realmente desejava, e limitava-se a observar as engrenagens da hipocrisia.
Ouviu um choro triste, abafado. Estava tão cansado que demorou alguns segundos para parar e olhar. Era um menino pequeno e pálido. Estava enroscado em um casaco surrado e olhava para os pés enquanto soluçava e tremia. Foi aproximando-se devagar enquanto procurava a barrinha de CARAMELO que sempre carregava pela manhã. O menino levantou a cabeça e arregalou os olhos assustados e inchados de tanto chorar.
Ele estendeu a barrinha de caramelo ao menino, que lhe devolveu o sorriso mais doce e inocente que tinha visto desde...desde nunca. Aquilo acordou alguma coisa dentro dele.
Começou a balbuciar umas palavras estranhas e sentiu-se ridículo como se a si mesmo desse provas de sua própria hipocrisia. Quem era ele para julgar a falsidade, a ostentação ou o egoísmo? Essa pobre criança demonstrava que nem sempre se tinha um céu sem tempestades. Na verdade ele começou a sentir uma angústia por seus pensamentos tão pessimistas. Era uma percepção de que não existem caminhos sem acidentes, trabalho sem fadigas, relacionamentos sem desilusão. Estava fazendo parte daquela massa de gente que não é gente.
Porque mesmo estava tão cansado? Sentiu-se infeliz ao reconhecer que estava dando provas da incapacidade do ser humano. Mas fortaleceu-se ao perceber que podia deixar de ser vítima. Na verdade não era vítima e sim mais uma engrenagem dessa sociedade perniciosa. E se quisesse se lançar num VOO para a felicidade, teria que agarrar as oportunidades e IMPUGNAR os covardes, gananciosos e egoístas.
Em suma, ele era o único responsável por sua própria sorte, sua felicidade, sua liberdade.

Alguns significados:

CNIDÁRIOS: São um filo de animais aquáticos que inclui as hidras de água doce, medusas alforrecas ou águas-vivas, que são normalmente oceânicas, os corais, anémonas do mar e as caravelas. (wikipédia)

SINANTRÓPICOS: Espécies sinantrópicas são aquelas que vivem próximas às habitações humanas. Estes animais aproximaram-se do homem devido à disponibilidade de alimento e abrigo, servindo-se de frestas em paredes e forros de telhado, ou mesmo objetos empilhados em quintais para se abrigar.
A principal diferença entre os sinantrópicos e os animais domésticos, é que estes são criados em benefício do homem, servindo como companhia, produção de alimentos, entre outros. Já os sinantrópicos são geralmente indesejáveis, por poderem transmitir doenças, inutilizar ou destruir alimentos, ou sujar as residências. Entre eles estão ratos, pombos, baratas, mosquitos, entre outros. (wikipédia)

IMPUGNAR:Colocar-se contra; ter uma posição contrária a; não concordar com: impugnar as normas; impugnar certos preceitos. (dicionário online de português)

|
Gostou?

2 comentários:

  1. Na maioria das vezes vivemos, sem na verdade viver. Não damos valor às coisas mais simples e à alegria que ela poderia nos dar.

    Passamos pela rua apressados, estamos tão cansados e preocupados em olharmos para nosso próprio umbigo que nem percebemos quão afortunados somos.

    Concordo perfeitamente com seu texto, Paty. Somos os únicos responsáveis por nossa sorte/felicidade. Temos que parar de dizer só serei feliz SE. Chega de se's. Sejamos felizes com pequenas coisas, pequenos gestos. Não façamos mais parte dessas engrenagens. E acima de tudo, chega de nos fazermos de vítimas e sentirmos tanta pena de nós mesmos.

    Isso, Paty. Que esta consciência, não seja por um dia e logo esquecida. Que seja contínua.

    Obrigada por me fazer refletir!

    Trecho que AMEI:
    "O cansaço era sempre o mesmo, não pela força que o produzia, mas sim pelo pesar da alma"

    Agora as palavrinhas do desafio hein? PQP, sem mesmo sabia o significado das duas primeiras!

    Muito bom Paty Maria!

    ResponderExcluir
  2. Não coloque na mão dos outros a sua felicidade. Quem pode lutar por ela é vc e só vc.

    Texto tocante e cheios de significados. ;-)

    ResponderExcluir

Comenta aê!

Copyright © 2009 Retalhos Assimétricos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.