9

Desafio de Aniversário

Posted by Denize Ternoski on 14 de janeiro de 2013 07:59 in , , , ,
Para o meu desafio de aniversário do blog eu escolhi a série Percy Jackson e os Olimpianos, espero que vocês gostem! ^^

palavras: encontro, oceano, século, sono, cultural

Percy Jackson e a Medusa

Era outra manhã comum para a maioria dos adolescentes da Good High School, inclusive para mim, era o penúltimo dia de aula e estávamos tendo um “encontro cultural” com alunos de outra escola, uma chatice, mas como sou um meio sangue, já estava pressentindo que algo ia sair errado.
Bem como eu pensei, lá pelo fim da manhã encontro com Rachel Elizabeth Dare caminhando no corredor em minha direção e meu coração dispara, instintivamente fico mais alerta. Rachel é minha amiga mortal, ela nos ajudou muito em algumas batalhas e no último verão, depois de salvarmos o Olimpo e todo o mundo ela recebeu o espírito do Oráculo de Delfos, se tornando assim o novo oráculo dos semideuses, mas durante o ano letivo ela foi estudar em uma escola para damas cumprindo uma promessa que fez ao pai, então ela definitivamente não deveria estar aqui, na minha frente, e a expressão dela não era nem um pouco feliz.
Quando nos encontramos ela me pegou pelo braço e me puxou para dentro de uma sala vazia.
- Oi para você também. - eu disse, encabulado.
- Não temos tempo Percy, algo muito ruim vai acontecer hoje. - ela me olhou com os olhos cheios de pavor.
- Calma, me conte o que houve, você viu algo?
- Sim, eu não viria até aqui se não fosse muito importante. Toda a escola está correndo perigo.
A olhei ansioso, esperando que continuasse, e ela continuou, mas a sua voz estava triplicada, os olhos brilhavam, era o oráculo falando:
A vida de um semideus ela vai bagunçar / e a todos trará um sono profundo / por vingança ela jurou não fracassar / e mostrará a todos o seu poder imundo.
Rachel voltou a ser ela mesma, eu ainda estava perplexo, acho que nunca vou me acostumar a ver o oráculo falar através dela.
- Então, - ela disse – a profecia é sua, você é o semideus, por isso vim.
- E quem é ela?
- Não sei...
Antes que Rachel pudesse dizer mais alguma coisa ouvimos gritos vindos do ginásio, nos entreolhamos e corremos para lá a tempo de encontrar três estátuas de líderes de torcida horrorizadas, o que fez meu sangue gelar. Ouvi passos vindo atrás de nós e o som inconfundível de serpentes, muitas serpentes sibilando, não demorou nem um segundo para eu entender a profecia. Rachel tentou se virar para ver quem iríamos enfrentar mas eu a segurei com força.
- Não olhe, é a Medusa.
Rachel estremeceu.
Eu já havia derrotado a Medusa alguns anos antes, na minha primeira missão do Acampamento, eu sabia que os monstros não morriam para sempre e voltavam em algum dia, mas bem que ela poderia ter passado um século no Tártaro, seria pouco para ela.
A Medusa voltou para me atormentar, o transformando todos que encontrava em estátua, ou seja, deixava todos num sono profundo para se vingar de mim com seu poder imundo vindo direto do tártaro. Nunca compreendi uma profecia tão rápido.
Tentei pensar rápido, ali no ginásio eu não teria chance nenhuma, nem mesmo poderia saber exatamente onde ela estava, nada que refletisse, nada que me ajudasse. Peguei Rachel pelo braço e puxei-a, corremos até a porta do outro lado do ginásio, para os vestiários, eu sabia o que fazer, a Medusa iria se arrepender, pela segunda vez, de cruzar meu caminho!
- Está com medo, Percy Jackson? - A Medusa falou – Volte aqui e me enfrente!
Mandei Rachel entrar em uma cabine de banheiro e se fechar lá, eu não queria que minha amiga/oráculo virasse uma estátua pro resto da vida. Quando a Medusa entrou no vestiário (pude ver por um reflexo muito embaçado nos azulejos imundos da parede) eu evoquei todo o meu poder de filho de Posseidon, me concentrei e senti um repuxo na barriga, não demorou para toda a parede atrás das torneiras começarem a tremer, as torneiras explodiram e jorraram um oceano de água para dentro do vestiário, acertando em cheio a Medusa, que caiu e não conseguiu se levantar patinando no chão todo molhado, nesse momento tirei contracorrente do bolso, destampei-a fazendo crescer minha espada e dei um giro de olhos fechados rezando aos Deuses que acertasse o pescoço dela.
Continuei ainda de olhos fechados por um tempo, esperando alguma reação, nada, nenhum som, apenas a água jorrando das torneiras estouradas e minha respiração e de Rachel, virei-me de costas para onde a Medusa estava e caminhei até a lata de lixo, peguei o saco e, de novo de olhos fechado, tatei o chão até encontrar a cabeça repugnante da Medusa e colocá-la dentro do saco.
- Tudo bem Rachel, pode sair agora.
- Rachel saiu do banheiro com um olhar de quem diz “até que enfim”. Ergui o saco com a cabeça da Medusa mostrando para ela, como quem exibe um troféu.
- E agora, fazemos o que? - ela perguntou.
- Vamos jogar no mar e pedir que algum dos meus amigos marinhos esconda o saco bem no fundo, onde ninguém possa encontrar. - dei-lhe um sorriso bobo e ela conseguiu rir, saímos do vestiário caminhando como se nada tivesse acontecido.


|
Gostou?

9 comentários:

  1. \0/ \0/ \0/
    MARAVILHOSO!
    Estava com saudade de ler sobre Percy Jackson e suas aventuras. Pensei estar lendo mais um capítulo dos livros de Rick Riordan. ^^
    Adorei a frase sarcástica:
    "- Rachel saiu do banheiro com um olhar de quem diz “até que enfim”."
    Os dois personagens são bem assim mesmo!
    PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  2. Ficou ótimo! Eu sou super fanática por PJO e esse texto ficou muito perfeito! Adorei! Realmente parece uma continuação do livro *w*

    ResponderExcluir
  3. Dê! Adorei a história! E as palavras foram muito bem colocadas! Parabéns por nos trazer um pouco mais de PJO e a escrita deliciosa a la Rick Riordan ;-)

    Tenho algumas considerações a fazer (como são várias que precisam de uma análise legal... cara... vocês vão me odiar... Sammy - a chata do português!), mas estou super enrolada aqui no trabalho.

    Aguarde meus comentários à noite!

    bjs

    ResponderExcluir
  4. -medo da Sammy-

    Valew gente, tava com medo q tivesse fikado meio bobo o texo.

    ResponderExcluir
  5. ahuahauhauahua
    Cara... eu me sinto aquele jurado sinistro que tem no Ídolos... Mas nem é isso.

    Eu sei reconhecer coisas boas também, mas eu falo, porque imagino que todo mundo queira que as outras pessoas digam aquilo que às vezes elas não viram...

    ResponderExcluir
  6. pode falar sim Sammy, não ligo q corrijam meus textos, eu nao tenho tempo de revisar ^^

    ResponderExcluir
  7. Acabei de chegar em casa do trabalho! Vamos às considerações...
    1) Excelente história! Tem a cadência de PJ e não deixa nada a dever ao tio Rick.
    2) Alguns pequenos problemas de paradas. Principalmente vírgulas e pontos finais. Eu sei que você quer passar uma ação contínua, mas não dá para ler num fôlego só, então, só colocando algumas virgulas e pontos, deixa o texto perfeitinho! (a Paty citou dois parágrafos, mas tem mais alguns que estão muito longos, precisam de uma pequena pausa)
    3) O segundo parágrafo tem um problema de virgulas. Existem duas maneiras de escrever esse parágrafo. Ele precisa de um aposto, porque você está dando uma explicação. O aposto, é uma expressão usada em português para explicar um termo. Existem vários tipos de aposto, mas o mais comum, é o explicativo, e ele precisa estar entre vírgulas. Nesse caso, o aposto pode ser:
    "Bem, como eu pensei, lá pelo fim da manhã, encontro....
    ou
    Bem como eu pensei, lá pelo fim da manhã, encontro...
    Sacou?
    Todo o restante está muito bem escrito, só sugiro quebrar alguns parágrafos muito longos para não lermos num fôlego só
    bjs
    sammy

    Coming soon!
    Na nossa próxima aula de portugês falaremos sobre vocativo e seus usos (sério, tive que zoar, me senti a própria professora explicando, rsss)

    ResponderExcluir
  8. Olhos, realmente concordo com as meninas: parece continuação mesmo e as palavras estão bem colocadas.

    Só achei 3 pequenos reparos:

    "A Medusa voltou para me atormentar, o transformando todos que encontrava em estátua" esse "o" tá sobrando não tá não?

    "Nunca compreendi uma profecia tão rápido.
    Tentei pensar rápido," - rápido e rápido em sequencia. Melhor colocar um sinônimo.

    "peguei o saco e, de novo de olhos fechado, tatei o chão até encontrar a cabeça repugnante da Medusa e colocá-la dentro do saco." - saco e saco muito junto, mesmo problema acima.

    De resto... MATOU A PAU! :-D

    ResponderExcluir

Comenta aê!

Copyright © 2009 Retalhos Assimétricos All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.